Blogue

objetivo conquistado

09-11-2019 00:00

Mais um objetivo conquistado!

E a sensação geral é:

Don't stop me now, I'm having such a good time
I'm having a ball
Don't stop me now
...
I don't want to stop at all

 

  

quando se está à espera...

22-07-2019 00:00

dilemas de freelancer

22-07-2017 00:00

no dia internacional da tradução...

30-09-2016 00:00

true fact...

09-09-2016 00:00

objetivos

10-03-2016 00:00

Depois de atingir o objetivo maior da carreira, traduzir para todas as plataformas de audiovisual, é tempo de estabelecer novos objetivos...

regras básicas para se ser um tradutor bem sucedido

27-11-2015 00:00

Estas regras baseiam-se na minha experiência enquanto tradutora, mas podem também aplicar-se noutras áreas profissionais.

A lista é apenas uma enumeração, não há qualquer ordem de prioridades, pois todas estas regras são importantes (em actualização...).

 

* Cumprir prazos

* Ouvir a opinião dos colegas

* Registar toda a informação

* Ser cordial

* Ser honesto

* Conhecer bem os nossos limites

* Estabelecer uma boa relação com os clientes

* Saber dizer "não"

* Saber definir prioridades

* Ser organizado e metódico

* Não ter medo de colocar dúvidas

 

no dia internacional da tradução...

30-09-2015 00:00

um vídeo esclarecedor sobre esta nossa profissão

30-09-2015 00:00

 

the chair

07-09-2015 00:00

Quando se pensa num trabalhador independente, é frequente pensar que tem toda a liberdade para gerir o seu trabalho e pode trabalhar a partir de qualquer lugar.

Em termos teóricos, até é um pouco assim. Um tradutor independente, desde que tenha um portátil e acesso à internet pode trabalhar onde quer e no horário que mais lhe convém.

Na prática, o nosso horário é definido pelos prazos. Muitas vezes, esses prazos são muito curtos e não podemos dar-nos ao luxo de escolher o horário, temos de aproveitar todos os segundos até à hora limite de enviar o trabalho e tudo o resto fica em segundo plano. 

Em relação ao local onde trabalhamos, é verdade que podemos pegar no nosso computador e ir trabalhar para um café, um jardim ou outro local que nos agrade. No entanto, no dia-a-dia, sabe bem ter um pouso certo.
Por vezes, tenho de me deslocar e levo o computador atrás para não ter de desmarcar ou recusar trabalhos. Nessas ocasiões, vou trabalhando onde calha, em cafés, na casa de familiares e amigos ou mesmo no autocarro. Mas o trabalho não rende da mesma forma que em nossa casa, no nosso espaço. Passado algum tempo, começamos a sentir o desconforto das cadeiras alheias e a desejar regressar ao nosso trono.

Este já está na minha wishlist para o futuro escritório:

 

1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>